Após participarem do Culto do Outono, realizado dia 8 de outubro, Kyoshu-Sama, sua esposa, a Sra. Mayumi Okada, e o Masaaki-Sama se deslocaram à província de Shiga para participarem de um jantar de confraternização com membros da igreja Omi. Nessa ocasião, além de responder às perguntas feitas pelos membros, Kyoshu-Sama e sua comitiva escutaram atentamente o relatório das atividades que estão sendo feitas atualmente.

Na manhã do dia seguinte, 9 de outubro, a comitiva de Kyoshu-Sama visitou o jardim britânico nas dependências do Otsukan, localizado nas margens do lago Biwa, onde posteriormente foi realizado o Encontro de Membros da igreja Omi. Liderados por Kyoshu-Sama, todos entoaram a oração Amatsu-Norito. Logo em seguida, Kyoshu-Sama ministrou Johrei coletivo e, antes de dar início ao encontro, Kyoshu-Sama leu o texto “Palavras de Começo”, para compartilhar seu sentimento com os participantes do evento.

Após o Rev. Ono, responsável pela Região Hokuriku-Kansai, transmitir sua gratidão pela presença de Kyoshu-Sama, o Rev. Shirasawa, presidente da Sede Central Izunome, saudou os participantes e relatou como foi o Culto do Outono. Ao relatar a ida do Masaaki-Sama à Alemanha, o reverendo citou a forte mensagem que foi direcionada aos países cristãos: “Os Ensinamentos de Meishu-Sama transmitem a verdade e têm característica mundial. Portanto, sinto que eles são importantíssimos e precisam ser partilhados com toda humanidade. Esse forte desejo de Meishu-Sama ao criar a Sekai Meshiya Kyo (Igreja Mundial do Messias) tornou-se, agora, uma realidade que se transforma num grande movimento prestes a entrar em ação. (…) Pretendo, doravante, continuar estudando e praticando as palavras de Kyoshu-Sama com os senhores.”

A seguir, o locutor apresentou um a um os grupos de membros por unidade. Conforme os responsáveis de cada Johrei Center eram anunciados, todos os membros dessa unidade acenavam em direção à Kyoshu-Sama, que correspondia a saudação acenando de volta a mão em suas direções.

Posteriormente, Kyoshu-Sama relatou os motivos que o levaram a transmitir a mensagem do Culto do Início da Primavera do ano passado, explicando também como a Igreja Izunome foi instituída e o que ele sentiu por causa de toda a situação que foi gerada nos últimos meses.

Em seguida, Kyoshu-Sama respondeu carinhosamente às perguntas feitas pelos membros. Apresentamos aqui uma delas:

—————-

<Pergunta:>

Minha filha está cursando o primeiro ano do ensino fundamental e, certo dia, ela me contou que, quando estava voltando para casa, presenciou alguns estudantes fazendo bullying em um colega. Em seu coração, ela desejou que Meishu-Sama ajudasse o seu amigo, que estava em apuros, mas nada aconteceu. Foi então que eu percebi que, até hoje, ensinei para ela que Deus atua quando algo ruim ocorre para melhorar essa situação e que, no passado, quando minha própria filha sofreu bullying, pensava que Deus está no comando de tudo, mas por outro lado desejava que Ele solucionasse rápido aquela situação. Ao perceber isso, entreguei-me por completo a Meishu-Sama. Entretanto, não encontrei palavras para explicar para minha filha o porquê daquela situação que ela presenciou não mudou. Peço para que me ensine como proceder em uma situação como essa e me oriente acerca do sentimento que eu devo ter com relação da educação dos meus filhos para que eu possa me tornar uma verdadeira filha de Deus.

Resposta (trechos):

Ao falarmos “Meishu-Sama, me ajude!”, penso que estar ciente de Meishu-Sama é ter a consciência da existência de Deus. O fato da sua filha ter voltado o próprio coração para Deus é digno de elogio, por isso, que tal dizer: “Que bom que você se lembrou de Meishu-Sama!”

Em suma, Deus é o verdadeiro pai das nossas vidas. Portanto, clamar pelo nome de Meishu-Sama é o mesmo que chamarmos pelo nosso verdadeiro Pai. É assim que eu procuro aceitar o fato de clamarmos pelo nome de Meishu-Sama.

A senhora me fez uma pergunta referente ao bullying que algumas pessoas fizeram e que outras sofreram. O fato de hoje estarmos escutando isso, significa que esse problema não é algo exclusivo da senhora e da sua filha. Trata-se de algo que está relacionado comigo e com todos os seres humanos, por isso, chegou ao nosso conhecimento.

Creio que a nossa missão, ao presenciar situações como essa, é orarmos: “Em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, quero ser perdoado e salvo para ser acolhido no Paraíso com muitas pessoas, incluindo crianças que cometem ou sofrem bullying. Ao retornarmos ao Paraíso, quero ter essas situações como ingredientes para Deus atuar, sendo utilizado com essas pessoas na obra de Criação totalmente nova.”

Masaaki-Sama também respondeu perguntas como: “Qual o significado da ida do Masaaki-Sama à Alemanha e como podemos ser utilizados nas dedicações diárias?”

Acerca disso, Masaaki-Sama respondeu: “Obviamente, a ida à Alemanha é algo que não estava nos planos. Isso porque, se o Rev. Marco Thomé estivesse apoiando a direção do Sr. Kobayashi, não teria se concretizado essa visita. Levando-se isso em consideração e a sequência de fatos que se sucederam até então, creio que Meishu-Sama está nos guiando a buscarmos o seu sentimento ao criar a Igreja Mundial do Messias e, por isso, sinto que o fato de tudo se tornar concreto é uma prova que isso faz parte do divino plano de Meishu-Sama.

É possível que, na época de Meishu-Sama, a humanidade ainda não estava preparada para compreender o verdadeiro significado impregnado no termo Messias. Por causa disso, Nidai-Sama e Sandai-Sama, aguardando o momento oportuno para transmiti-lo, devolveram o nome Messias a Deus por intermédio de Meishu-Sama.

Penso que, primeiramente Deus deve ter dito “Irei mantê-lo comigo momentaneamente” e que Nidai-Sama e Sandai-Sama, por terem sentido e compreendido dessa maneira, o devolveram a Deus. É claro que isso pode ter acontecido de forma involuntária, mas ao mesmo tempo em que devolveram o termo Messias para Meishu-Sama, sentiram que devolver momentaneamente o nome Messias era a vontade de Deus. Foi por causa disso que o nome da nossa religião foi alterado de Igreja do Messias para Igreja Messiânica e o Templo Messias passou a ser chamado de Templo Messiânico.

No entanto, finalmente é chegado o momento em que muitas pessoas, preparadas por Meishu-Sama, herdarão o sentimento impregnado por ele no nome Messias. E, conforme Meishu-Sama notou que entre os membros existem muitos preparados para aceitar o verdadeiro significado desse termo, ele percebeu que havia chegado o momento de fazer com que o nome Messias, devolvido momentaneamente a Deus por Nidai-Sama e Sandai-Sama, descesse novamente a Terra através do atual Kyoshu-Sama, que é a quarta geração de Líderes Espirituais.

Portanto, penso que, atualmente, Kyoshu-Sama, após uma reflexão sobre o que lhe foi confiado por Meishu-Sama, está questionando cada um de nós: O que vocês pensam a esse respeito? Vocês acreditam que dentro de cada um dos senhores existe uma alma que recebeu o nome Messias?”

Perguntas como essa foram respondidas por ele detalhadamente.

Por fim, todos cantaram o Hino Regresso ao Lar e, após a foto comemorativa, Kyoshu-Sama e sua comitiva cumprimentaram um a um os participantes.

Esse encontro tornou-se algo inesquecível para cada um e todos os participantes, em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, renovaram sua decisão de servir na etapa completamente nova da Obra Divina.

Este conteúdo está disponível em: 日本語 English