안녕하세요! – An-nyeong-ha-se-yo! (Boa noite!)

No dia 4 de novembro, a névoa que encobria a cidade de Miryang começou a dispersar já com os primeiros raios solares, dando lugar a um céu límpido. Nesse dia, ocorreu o evento mais esperado por todos os membros sul-coreanos, o Culto de Comemoração pelos 30 anos da Fundação da Sede Central da Coreia do Sul, acumulado ao Culto às Almas dos Antepassados, que contou com a presença Kyoshu-Sama. No evento, realizado nas dependências da Sede Central da Coreia do Sul, reuniram-se 600 membros, incluindo mais de 100 membros estadunidenses, alemães, mongóis, japoneses e brasileiros.

Kyoshu-Sama e sua comitiva chegaram ao local às 10 horas. Recepcionados pelos membros, que diziam com um sonoro: “Kyoshu-Sama, seja bem-vindo!”, a comitiva correspondeu sorrindo e acenando com a mão. Eles também corresponderam algumas pessoas estendendo as mãos para cumprimenta-los. Guiados pelo Rev. Yun, a comitiva entrou no prédio da Sede Central da Coreia do Sul, onde muitos membros estava a espera para recebê-los.

O culto teve início às 11 horas. Após a entrada dos oficiantes, o Rev. Sin, responsável pela liturgia, entoou a oração do Culto Mensal de Agradecimento e Comemoração pelos 30 anos da Fundação da Sede Central da Coreia do Sul. Kyoshu-Sama, após realizar o ofertório de gratidão, entoou a oração Amatsu-Norito. Todos os participantes acompanharam Kyoshu-Sama e em seguida foram entoados salmos compostos por Meishu-Sama.

A seguir, ocorreu o Culto às Almas dos Antepassados. Primeiramente, foi entoada a Oração de Convite aos Antepassados, seguida pela oração Zenguen-Sanji e pelos salmos selecionados para esse culto. Após a leitura do Ensinamento de Meishu-Sama: Concretização da profecia do Reino dos Céus, Kyoshu-Sama ministrou Johrei coletivo.

Depois que os oficiantes entoaram a Oração de Despedida dos Antepassados, foram exibidos slides sobre a história da Sede Central da Coreia do Sul, que começou em 1987 na igreja de Busan, devido a criação do movimento favorável à centralização no Trono de Kyoshu. Vários slides contaram a história da difusão desde então.

Posteriormente, o Rev. Yun saudou os participantes: “Hoje, é a primeira vez que recebemos Kyoshu-Sama desde a fundação da Sede Central da Coreia do Sul! Desejo expressar minha mais sincera gratidão. Muito obrigado! Todos os membros e ministros ligados à Sede Central da Coreia do Sul seguirão em frente junto aos membros do mundo inteiro, partilhando o mesmo sentimento de Kyoshu-Sama.”

A seguir, o Rev. Shirasawa, presidente da Sede Central Izunome, também saudou os participantes: “A viagem missionária à Coreia do Sul é o início das viagens missionárias agendadas para Kyoshu-Sama realizar no ano que vêm aos Estados Unidos, Brasil e países da Europa. Finalmente, abrir-se-á o caminho para aprendermos com Meishu-Sama, que declarou que nasceu de novo como um Messias, e servirmos na verdadeira obra de salvação da humanidade, que consiste em dar sequência ao nascer de novo como verdadeiros filhos de Deus – Messias. Em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, vamos reafirmar hoje, perante Deus, Meishu-Sama e Kyoshu-Sama, o compromisso de servirmos na Obra Divina para sermos capazes de concretizar essa missão. E, unindo-nos aos membros do mundo inteiro, vamos seguir em frente com determinação e alegria!”

Após o relato de experiência de fé, Kyoshu-Sama subiu ao púlpito sob os aplausos dos participantes. Primeiramente, Kyoshu-Sama mencionou os slides sobre a história da difusão sul-coreana: “Através desse relato, senti o quanto os pioneiros e todos os senhores superaram inúmeros obstáculos e adversidades, crentes de que a luz de Meishu-Sama brilha intensamente no interior de cada um, e mantiveram relevante a chama da fé em Deus, o verdadeiro Pai das nossas vidas, sentimento esse que foi cultivado por Meishu-Sama, para transmiti-lo a outras gerações. É graças ao empenho de todos os senhores que podemos celebrar o dia de hoje.”

E relatou sua alegria aos presentes: “Ao encontrar-me hoje com tantos membros ligados à Sede Central da Coreia do Sul que partilham o mesmo sentimento que o meu, sinto meu coração palpitar de surpresa, emoção e gratidão.”

Depois disso, Kyoshu-Sama orientou que Meishu-Sama abriu nossos olhos para o fato de termos professado até hoje uma fé centralizada no ser humano e que Deus, ao nos perdoar, faz com que sejamos capazes de voltarmos nossos corações para Ele enquanto despeja em nós Seu grandioso amor.

Kyoshu-Sama também explicou que, ao anunciar o nascimento do Messias e ter dito “da minha parte, eu tornei-me mais jovem”, Meishu-Sama, ao incluir as palavras “da minha parte” estaria nos dirigindo uma pergunta: “E da sua parte? Você já se tornou mais jovem como eu?”. Acerca disso, Kyoshu-Sama disse: “Se formos capazes de pensar dessa maneira, devemos dirigir a seguinte resposta à Meishu-Sama: ‘Assim como Meishu-Sama, eu também me tornei muito mais jovem! Obrigado, Meishu-Sama!’. Vamos responder a Meishu-Sama agora?” Juntos, os membros responderam em uma só voz: “Assim como Meishu-Sama, eu também me tornei muito mais jovem! Obrigado, Meishu-Sama!”. Em seguida, uma salva de palmas ressoou pela nave.

Kyoshu-Sama encerrou suas palavras nesse dia dizendo: “Liderados por Meishu-Sama, que vive no interior de cada um de nós, vamos servir com perseverança a obra de salvação completamente nova de Deus que irá fazer com que tudo se torne algo novo, criando assim, um novo futuro.”
Após o termino das palavras de Kyoshu-Sama, o coral formado por membros sul-coreanos subiu ao palco e cantou o Hino da Luz Divina (versão em coreano) e o Hino de Regresso ao Lar. Todos os participantes cantaram junto ao coral e o canto de louvor ao amor de Deus, que ecoava pelo recinto, transmitia a gratidão de todos por Deus estar nos acolhendo no Paraíso como Seus verdadeiros filhos.

Após o canto do coral, Kyoshu-Sama e sua comitiva percorreram a nave cumprimentando e conversando amigavelmente com cada um dos participantes.

Por fim, uma foto comemorativa com todos os participantes foi tirada em frente a entrada da Sede Central da Coreia do Sul, momento em que todos disseram em uma só voz: “Caminharemos com Kyoshu-Sama!”. Todos renovaram, em solo sul-coreano, a decisão de nascer novamente como verdadeiros filhos de Deus, baseados nas orientações de Kyoshu-Sama, que são alicerçadas nos Ensinamentos de Meishu-Sama.

Membros que participaram do evento relataram sua impressão: “Lágrimas correram pelo meu rosto enquanto escutava as palavras de Kyoshu-Sama. Senti nesse momento a alegria dos meus antepassados”, “Daqui por diante, além das orações que faço diariamente, irei me empenhar todos os dias para nascer de novo como uma verdadeira filha de Deus – Messias”, entre outras.

Nesse dia, ao entardecer, notou-se no céu da cidade de Miryang uma zuiun (nuvem iridescente), que Meishu-Sama menciona no trecho da oração Zenguen-Sanji: “Karyō binga wa sora ni mai, Zuiun ten ni tanabike ba (Karyō binga [1] sobrevoa o céu com o surgimento da nuvem iridescente)”. Desde o passado, esse raro fenômeno é relacionado a precedência de boas-novas e também foi presenciado na Alemanha, durante a estadia do Masaaki-Sama, depois dele ter visitado o campo de refugiados na cidade de Frankfurt. Todos os membros contemplaram o céu admirados, pois esse fenômeno fez com que todos refletissem sobre a viagem missionária de Kyoshu-Sama à Coreia do Sul, a primeira viagem ao exterior realizada após a instituição da Sede Central Izunome.

[1] Karyō binga: Ser místico e imortal dentro da cultura budista, que possui uma cabeça humana e corpo de pássaro.

Este conteúdo está disponível em: 日本語 English