Kyoshu-Sama, sua esposa, a Sra. Mayumi Okada, e seu filho, o Masaaki-Sama, visitaram as regiões de Shikoku, Chugoku e Kyushu, ligadas à Região Oeste, entre os dias 21 e 25 de novembro. Eles participaram de encontros e jantares de confraternização com os membros em cada local visitado.

– Shikoku –

No dia 21 de novembro, enquanto se dirigia à cidade de Uwajima na província de Ehime, Kyoshu-Sama e sua comitiva visitaram o pico Nofuku na cidade de Seiyo, local onde ocorreu em julho de 2018 um grande deslizamento ocasionado pelas chuvas torrenciais, que causou a morte de muitas pessoas. Kyoshu-Sama, pensando na alma das pessoas mortas no desastre natural e também nos desabrigados que ele gerou, elevou sua oração a Deus transmitindo as seguintes palavras:

As pessoas que morreram devido ao desastre causado pelas chuvas torrenciais em julho cumpriram seu servir na Terra juntamente a todas as existências. Conosco, ao mesmo tempo que somos criados e educados, elas foram perdoadas e tornaram-se seres que vivem com vigor, e reconheço que elas foram utilizadas no servir que concretiza a vontade da criação de Deus. As vítimas fatais e desabrigados por causa deste e todos os demais desastres naturais estão, junto aos ancestrais e antepassados da humanidade, regressando ao Paraíso com todas as existências. Por esse motivo, oro para que sejamos utilizados no servir que cumpre a Vossa vontade. Assim Vos servirei. Em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, entrego isto a Deus. Firmo este pensamento na minha respiração e me entrego para ser utilizado por Vós.

A seguir, todos entoaram a oração Zenguen-Sanji liderados por Kyoshu-Sama. Posteriormente, a comitiva visitou o bairro de Yoshida na cidade de Uwajima, local mais devastado pelas chuvas torrenciais de junho do ano passado. No final do dia, a comitiva participou de um jantar de confraternização com os membros da igreja de Uwajima, respondendo às perguntas dos membros e interagindo com todos amigavelmente.

No dia 22 de novembro, foi realizado no Complexo Yasuragui no Sato, localizado na cidade de Uwajima, o Encontro de Membros que Caminham com Kyoshu-Sama, que contou com a participação de cerca de 200 membros. A previsão do tempo para o dia do evento era de chuva, mas esta cessou logo cedo e o dia todo foi ensolarado. Esta foi a primeira viagem missionária de um Kyoshu – Líder Espiritual – da nossa religião àquela região e os membros, que estavam ansiosos para receber Kyoshu-Sama em Uwajima, ficaram extremamente felizes por poder receber o Líder Espiritual num dia de Sol.

Ao responder às perguntas feitas pelos Membros, Kyoshu-Sama transmitiu as seguintes palavras.

———-

Pergunta: Sou cuidador de idosos e em várias ocasiões presencio o momento da morte dessas pessoas. Com que sonen eu devo cuidar de pessoas que estão prestes a retornar para o Mundo Espiritual?

Resposta (trechos): “Tudo lhe foi preparado, não é verdade? Instalações hospitalares, pessoas com quem temos desavenças e aquelas com quem nos damos bem. Tudo! Deus determinou que fará com que nos tornemos Seus filhos e usa todo o ambiente ao nosso redor para nos criar e nos educar.

Portanto, penso que o ideal é reconhecermos que tudo existe como sendo algo importante para que nos tornemos filhos de Deus e, ao ter contato com as pessoas que a senhora cuida, fazer isso com o seguinte pensamento: ‘Regressarei ao Paraíso junto a pessoa que estou cuidando e com todas as pessoas com quem me relaciono’.

———-

Perguntas também foram feitas ao Masaaki-Sama.

Pergunta: Qual é o sentimento do senhor (depois de ter contato com os jovens na Alemanha e na Coreia do Sul) com relação as gerações atual e futura se dirigirem rumo à verdadeira difusão mundial?

Resposta (trechos): “Creio que o método pelo qual desenvolvemos a difusão até hoje pelo mundo poderá sofrer algumas mudanças. Até agora, tivemos que adaptar o método a realidade de cada país, mas, agora ficou claro o que objetivamos e, neste sentido, realmente chegou a hora!

Entre os salmos de Meishu-Sama que Kyoshu-Sama tem selecionado, temos “Que felicidade! Chegou a hora em que a grande luz do Messias, a partir do Japão, começará a brilhar para todo o mundo!”. Através deste salmo, podemos aprender que estamos vivendo o momento em que é chegada a hora de edificarmos um mundo repleto de alegria, onde milhares de pessoas carregam consigo o sagrado nome Messias e, mesmo sendo jovens ou idosos, japoneses ou estrangeiros, superam fronteiras e diferencias étnicas, partilhando a verdade que Meishu-Sama nos legou.

———-

Após o término do encontro, pouco após os membros se despedirem de Kyoshu-Sama e sua comitiva, começou a garoar, como que se a chuva tivesse aguardado até o término do encontro. Ao mesmo tempo, surgiu um arco-íris nas proximidades do local, e os membros ficaram extremamente surpresos e felizes, pois sentiram que essas mudanças climáticas ocorreram como que comemorando a ida de Kyoshu-Sama à Uwajima. À noite, Kyoshu-Sama e sua comitiva participaram de um jantar de confraternização na cidade de Matsuyama, momentos em que os membros ligados à igreja Matsuyama e região conversaram de forma descontraída. Kyoshu-Sama respondeu às perguntas dos membros em meio a uma atmosfera harmoniosa.

No dia 23 de novembro, foi realizada uma cerimônia de outorga do Ohikari na unidade de Matsuyama, ligada à Igreja Su no Hikari, e do Encontro de Membros que partilham o mesmo sentimento de Kyoshu-Sama. Participaram do encontro cerca de 400 membros, incluindo membros ligados à Igreja Su no Hikari. Durante o encontro, Kyoshu-Sama respondeu perguntas feitas pelos participantes.

———-

Pergunta: O que Kyoshu-Sama deu mais importância ao educar seus filhos?

Resposta (trechos): “A senhora quer mesmo saber como eu eduquei meus filhos? (risos)

Nunca tive essa consciência de “educar” filhos. Esforcei-me em somente corresponder com cada situação. Procurei fazer o que achei ser necessário, auxiliei-os e ajudei-os. Sinto que, conforme eles cresciam, parei de dizer o que eles deviam fazer. Creio que, na medida do possível, dei liberdade para eles fazerem o que queriam fazer. Ao ficar dando ordens, uma após a outra, a criança acaba perdendo o senso de assumir responsabilidades, não é verdade? Pensava que eles também tinham que se responsabilizar pelos próprios atos. Evitei o surgimento de situações como: ‘Eu queria ter feito isso ou aquilo, mas meus pais não deixaram’. Com o passar do tempo, passei a pensar que eles deveriam experimentar suas próprias decepções e sucessos.

No entanto, isso é relevante, mas, por fim, ao refletirmos a partir do que Meishu-Sama nos ensina, todos os seres humanos, sejam eles nossos filhos ou pessoas já adultas, estão sendo criados e educados por Deus para se tornarem Seus filhos. Hoje, estamos vivendo um momento do “pré-natal”, antes de nascermos de novo. Todos os seres humanos estão sujeitos a isso. Exemplificando, ainda estamos ligados ao cordão umbilical que nos comunica a Deus. Ainda estamos sendo, incansavelmente, criados e educados por Ele, até que consigamos perceber a existência do verdadeiro Pai. Deus espera ansiosamente que percebamos isso.

Por esse motivo, as situações que nos são proporcionadas foram preparadas para que todos nós, até mesmo crianças, possamos nos tornar filhos de Deus. É por causa disso que Deus preparou tudo o que existe. Portanto, seu marido, seu filho e tudo mais ao seu redor também foram preparados por serem necessários ao cumprimento desse objetivo.
Seu filho também é um importante filho de Deus, pois foi preparado para que a senhora possa renascer. É muito bom saber que há momentos em que somos criados e educados com nossos filhos.

———-

Após concluir sua programação em Shikoku, a comitiva de Kyoshu-Sama se dirigiu para a cidade de Hiroshima.

– Hiroshima –

No dia 23 de novembro, Kyoshu-Sama e sua comitiva fizeram a travessia de balsa entre Matsuyama e Hiroshima, atravessando o Mar Interno de Seto. Durante a viagem, iniciada ao entardecer daquele dia, a comitiva pode contemplar a beleza da iluminação noturna das cidades litorâneas, cujo a luz se refletia nas águas marítimas. Ao aportar em Hiroshima, a comitiva se dirigiu ao local onde foi realizado um jantar de confraternização com os membros de várias localidades da região de Chugoku, que conversaram de forma descontraída com Kyoshu-Sama, que respondeu às perguntas dos membros em meio a uma atmosfera harmoniosa.

No dia 24, cerca de 300 pessoas se reuniram no Hotel Garden House Hiroshima para participarem da Cermônia de Outorga do Ohikari e Encontro de Membros que partilham o mesmo sentimento de Kyoshu-Sama. Durante o encontro, Kyoshu-Sama respondeu às perguntas dos participantes.

———-

Pergunta: Tenho diabetes, mas estou praticando as orientações de Kyoshu-Sama referentes a purificação. É possível solucionarmos a doença, a pobreza e o conflito por meio do Johrei e da entrega a Deus?

Resposta (trechos): “É preciso saber discernir que fazemos parte de um mundo que já existia antes do surgimento de fenômenos que se manifestam por meio da doença, da pobreza e do conflito. Meishu-Sama diz: ‘o mundo isento da doença, da pobreza e do conflito’. Viemos deste mundo, o local ao qual nos referimos como ‘Paraíso’! Este mundo existe no interior de cada um de nós. Portanto, penso que é importante reconhecermos que viemos de um mundo onde não existe doença, pobreza e conflito, aceitando que esse mundo existe dentro de nós.

Entre os salmos de Meishu-Sama, encontramos um que diz: ‘O tão almejado Paraíso celestial está prestes a ser concretizado no mudo em que vivemos’. Este salmo diz que o Paraíso, tão almejado pela humanidade, está prestes a ser concretizado sobre a superfície terrestre, local onde vivemos. Isso, para nós, acaba sempre sendo visto como um anseio pelo Paraíso, mas, como realmente viemos desse Paraíso celestial, ao lermos este salmo, primeiro temos que reconhecer que partimos do Paraíso, que viemos à Terra, saindo do mundo onde não há doença, pobreza e conflito. Eis o sentido de ele ‘ser concretizado.’

Na prática, é óbvio que será Deus quem o construirá. Estamos sendo utilizados por Ele para essa finalidade. Dessa forma, para sermos utilizados nessa Obra, primeiramente, devemos reconhecer que somos existências que vieram desse local.

Meishu-Sama sempre diz que, primeiro, devemos regressar ao Paraíso e nos tornarmos entes paradisíacos. Isto significa que o Paraíso se encontra no nosso interior e, por isso, temos que primeiro reconhecer isso e relatar o nosso reconhecimento a Deus.

Dessa forma, como tudo segue a lei de precedência do espírito sobre a matéria, o mundo harmonioso, isento de doença, pobreza e conflito, será projetado na superfície terrestre e, gradativamente, a Terra se tornará um local repleto de harmonia. Mas, isto é muito difícil se pensarmos que só seja possível aqui na Terra. […]

Em 5 de junho de 1954, depois de ter desmaiado com sintomas de um derrame cerebral, Meishu-Sama reuniu os ministros dirigentes e anunciou o ‘nascimento de um Messias’ e o ‘nascer de novo’. Nas palavras de Meishu-Sama proferidas naquele dia, ele disse: ‘Não são apenas palavras, pois trata-se de um fato’. Meishu-Sama se referiu a esse acontecimento dizendo ser um fato. Ele também disse: ‘Com relação a esse acontecimento recente, não se trata apenas de um milagre único. Ocorreram inúmeros milagres que são superiores a qualquer outro.’

Acerca de se tratar de um milagre superior a qualquer outro, muitas vezes usamos o termo ‘bênçãos divinas’ para nos referirmos a um milagre. Portanto, Meishu-Sama está querendo nos mostrar o que vem a ser a verdadeira bênção e, por fim, o que são as verdadeiras bênçãos divinas.

Anteriormente, ele nos transmitiu, de uma maneira fácil de ser compreendida, que há muitas formas para se curar uma doença. No entanto, Meishu-Sama veio a falecer no ano seguinte, sem ter se recuperado totalmente dos sintomas do derrame cerebral. Do ponto de vista médico, não era uma situação em que ocorre o surgimento de um milagre. Mas, mesmo sem a cura total do derrame cerebral, Meishu-Sama afirmou que houveram milagres superiores a qualquer outro. Penso ser necessário que cada um de nós reflita sobre como devemos aceitar o sentimento de Meishu-Sama ao transmitir-nos essas palavras no dia 5 de junho de 1954.

Deve ser muito difícil para você ter diabetes, mas todos nós fomos contemplados com um corpo totalmente equilibrado, o corpo espiritual que existe em nosso interior. Ele é o corpo de Deus. Por esse motivo, na realidade, estamos em um processo continuo e gradativo de crescimento espiritual. Estamos crescendo, gradativamente, para que possamos nascer de novo! Utilizamos o termo ‘pré-natal’; recebemos nutrientes e evoluímos enquanto estamos no útero para sermos capazes de vir ao mundo. Da mesma forma, estamos sendo formados, neste exato instante, dentro da ‘barriga’ de Deus. Portanto, ainda estamos ligados ao cordão umbilical. Quando Deus dizer ‘Ah, agora sim você percebeu!’, isso é o sinal de que chegou o momento de nos tornarmos independentes como filhos de Deus. Eis o que vem a ser ‘tornar-se filho de Deus’ e, ao conseguir perceber isso, passaremos a nos comunicar com Ele. Por esse motivo, embora eu saiba que deve ser muito difícil para você ter diabetes, acredito que inúmeras doenças, a começar pela diabetes, são necessárias para essa finalidade.

———-

Após concluir sua programação em Hiroshima, a comitiva de Kyoshu-Sama se dirigiu para a cidade de Kita-Kyushu.

– Kita-Kyushu –

No dia 24 de novembro, antes mesmo de esfriar a emoção gerada pelo Encontro de Membros em Hiroshima, a comitiva de Kyoshu-Sama embarcou no trem-bala rumo a cidade de Kita-Kyushu. A comitiva foi recebida pelos membros que residem em Kita-Kyushu e região, durante um jantar de confraternização realizado em um local onde era possível observar o Estreito de Kanmon. Nas conversas descontraídas durante o jantar, Kyoshu-Sama respondeu às perguntas dos membros em meio a uma atmosfera harmoniosa.

No dia seguinte, cerca de 1000 membros que residem na ilha de Kyushu se reuniram para participar da cerimônia de outorga do Ohikari e o Encontro de Membros que partilham o mesmo sentimento de Kyoshu-Sama no Salão Soleil. Kyoshu-Sama transmitiu suas palavras aos membros, depois houve uma sessão de perguntas & respostas com Kyoshu-Sama e o Masaaki-Sama e, por fim, todos cantaram o Hino Regresso ao Lar. Após o término do encontro, Kyoshu-Sama, a Sra. Mayumi Okada e o Masaaki-Sama ficaram mais de uma hora cumprimentando e interagindo com os participantes do evento.

Após concluir a programação em Kita-Kyushu, Kyoshu-Sama e a Sra. Mayumi Okada retornaram para Atami.

Masaaki-Sama permaneceu em Kita-Kyushu e participou de um encontro com líderes jovens da Região Oeste. Ele conversou com fervor aos jovens ministros que tem a mesma faixa etária dele.

No dia 26, foi realizado o Encontro de Ministros com o Masaaki-Sama, que contou com a participação de ministros e responsáveis de igreja, no Centro de Convenções Internacionais de Kita-Kyushu, onde o Masaaki-Sama pode transmitir com fervor e determinação seu pensamento. Em especial, o que ele pensa sobre temas como “Qual deve ser a postura de um ministro”, “O que significa ser útil na obra de salvação”, “O que significa ser um seguidor de Meishu-Sama”, etc.

Após o término do encontro, os jovens ministros se despediram do Masaaki-Sama, que retornou à cidade de Atami. Três dias depois, ele estava embarcando rumo à Austrália.

Este conteúdo está disponível em: 日本語 English