3 de janeiro de 2019

Convite para oferecermos a Deus o Coro Aleluia, do oratório “Messias”, nos cultos

No Culto do Paraíso Terrestre de 2018, Kyoshu-Sama transmitiu a seguinte orientação: “Quem está realizando este culto é Deus, que está vivo no Paraíso que existe no centro da nossa consciência” e “Um culto não é realizado por nossa causa. Os cultos são realizados para que Deus se manifeste. A cerimônia litúrgica é uma obra de salvação de Deus, na qual Ele reúne as pessoas num lugar, ou seja, no Seu Paraíso, e recebe o sentimento de cada uma delas.”

Nós, juntos aos nossos ancestrais e antepassados e a todas as existências, reunimo-nos para participar dos cultos que são realizados nesse Paraíso, servindo na obra de criação de Deus e recebendo a permissão de entoar o sagrado nome Messias. Trêmulo de tamanho respeito por isso, não encontro palavras para expressar a emoção e gratidão sentidas nessas ocasiões.

Doravante, em todos os locais onde dedicamos e também nos cultos, louvaremos Deus de todo coração e seremos utilizados, cada vez mais, para reconhecermos o sagrado nome Messias.

Kyoshu-Sama mencionou várias vezes que Meishu-Sama gostava muito do Coro Aleluia, que faz parte do oratório “Messias”. Vimos por meio deste convidá-los a participar dessa atividade e, com isso, oferecermos a Deus esse coro. Cremos que, através dessa dedicação, além de louvarmos a Deus, continuaremos servindo na obra de salvação que, em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, fará com que tudo o que existe no universo retorne ao Paraíso.

Meishu-Sama adorava escutar o Coro Aleluia, 42º movimento do oratório “Messias”, composto por Friedrich Händel (1685-1759), a ponto de o trecho do mesmo no disco de vinil que ele frequentemente escutava ter ficado completamente desgastado. No Templo Messias (atual Templo Messiânico), construído por Meishu-Sama no Solo Sagrado de Atami, havia um fosso de orquestra preparado para que o coro fosse executado naquele local. Meishu-Sama também apontou a profunda relação entre o coro Aleluia e o Cristianismo. É, portanto, um canto de louvor que possui um profundo significado.

Aleluia é um termo hebraico, cujo significado é “Deus seja louvado”. O sentido de oferecermos esse coro a Deus é louvá-Lo e expandirmos esse sentimento a todas as existências sobre a superfície terrestre, através das ondas emitidas pelo som do termo Messias (Cristo). Consideramos que esse coro é importantíssimo para objetivarmos o sentimento de Meishu-Sama ao instituir a Sekai Meshiya Kyo (Igreja Mundial do Messias). Também acreditamos que isso está diretamente ligado ao caminho que percorremos, tendo Meishu-Sama como modelo, para, unidos ao sentimento de Kyoshu-Sama, nascermos de novo como verdadeiros filhos de Deus – Messias.

Obviamente, não se aprende a cantar o coro Aleluia do dia para a noite. Assim sendo, primeiramente coristas profissionais o cantarão no Culto do Início da Primavera deste ano e esperamos que, com este pequeno modelo, possamos formar um grandioso coral composto por membros para louvarmos a Deus no Culto do Paraíso Terrestre do corrente ano. Nosso desejo é que, obedecendo à vontade de Deus, este projeto continue daqui por diante.

Em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, seguiremos em frente alicerçados na diretriz “Caminharemos sempre unidos ao sentimento de Kyoshu-Sama”, oferecendo a Deus nossa esperança, determinação e gratidão. Humildemente, convido todos a participar desta dedicação e oferecermos a Deus o Coro Aleluia, do oratório “Messias”. Espero poder contar com a vossa compreensão e participação.

Atenciosamente

Michio Shirasawa
     Presidente da Igreja Su no Hikari, Sede Central Izunome

Este conteúdo está disponível em: 日本語 English