Saudação do Masaaki-Sama
Culto da Primavera e Conferência Internacional de Membros – EUA
Miami, Flórida, 21 de abril de 2019

Bom dia a todos. Como estão?

Primeiramente, gostaria de agradecer ao Ministro Santos por suas gentis palavras de boas-vindas. Ele agradeceu a mim e a todos nós, mas eu gostaria de transmitir minha gratidão a ele, pois sem o posicionamento dele a favor de Kyoshu-Sama, para proteger a verdadeira Obra Divina de Meishu-Sama, este encontro de hoje não estaria acontecendo. Obrigado, Ministro Santos.

Gostaria também de agradecer aos ministros dos Estados Unidos: Ministros Santos, Felipe, Igor e a ministra Marcia. Gostaria de agradecer não só a eles, mas também às senhoras Katia, Mariana e Makiko, esposas dos ministros. Estivemos juntos desde que cheguei aqui, e percebi que sem sua ajuda – sem o auxílio e o apoio das esposas dos ministros – a Obra Divina não progrediria. Por isso, gostaria de agradecer não só aos ministros, mas, em particular, às suas esposas. Obrigado.

E, é claro, gostaria de agradecer aos membros dos Estados Unidos. Soube que o ano passado foi um ano difícil para muitos dos senhores – muitos rumores se espalharam, muito membros deixaram a Igreja. Acredito que tenha sido difícil para os senhores, em especial, emocionalmente, mas os senhores se mantiveram firmes. Os senhores decidiram seguir este caminho com Kyoshu-Sama, acreditando que Kyoshu-Sama está nos transmitindo a verdadeira mensagem de Meishu-Sama. Portanto, gostaria de agradecer aos membros dos Estados Unidos. Muito obrigado.

Em ocasiões como esta, eu sempre compartilho o que sinto e penso ao receber as Palavras de Kyoshu-Sama. Hoje, gostaria de compartilhar com os senhores o que fui levado a pensar recentemente sobre uma expressão que Kyoshu-Sama tem nos ensinado, que diz: “Deus vive dentro de nós”.

Deus vive dentro de nós. São só cinco palavras. É uma expressão muito curta e pode parecer simples. Porém, é uma mensagem muito profunda. É uma mensagem que pode mudar o mundo. Para mim, pessoalmente, ela mudou meu modo de vida completamente.

Pensávamos que Deus, o Criador, estava em algum lugar lá no alto, acima de nós, e nós, seres humanos, criados por Ele, estávamos muito abaixo e, assim, nos separamos de Deus. Pensávamos que nosso papel, o papel dos seres humanos, que foram criados, era orar a Deus, nos dedicar a Ele, tentar realizar boas ações e ser virtuosos. Pensávamos que esse era o papel dos seres humanos, diferente do papel de Deus.

Obviamente, todos esses atos, orar a Deus e ser virtuosos, são importantes. Porém, gradualmente, começamos a nos julgar e a julgar os outros pensando coisas como: “Aquela pessoa não é boa, pois não pratica essas ações. Sou melhor que aquela pessoa porque estou orando mais. Como estou praticando mais, sou melhor”. E não era só isso. No fim, pensávamos: “Estou praticando isso. Estou fazendo tanto de donativo. Estou praticando Johrei. Estou encaminhado tantas pessoas para a Igreja. Mas, coisas ruins ainda acontecem comigo. Será que Deus não gosta de mim? Será que Ele me abandonou?”. Caíamos nesse tipo de mentalidade.

Assumindo que Deus estava lá em cima e nós, seres humanos, aqui embaixo, criamos uma enorme distância entre Deus e os seres humanos. Pensávamos que a única forma de acabar com essa distância seria através da prática dessas ações e viemos tentando praticá-las cada vez mais. Porém, de alguma forma, a ponte que poderia diminuir essa distância nunca se materializou e ficamos perdidos. Acredito que a última peça do quebra-cabeça, que nos falta para eliminar essa distância, é o nome Messias.

Foi Meishu-Sama quem deu tanta importância ao nome Messias. Ele incluiu a palavra Messias no nome que deu à sua organização religiosa. Ele deu ao templo em Atami (Japão) o nome Templo Messias. Ele ouvia o oratório Messias, de Handel, e também disse que havia nascido de novo como o Messias. Portanto, podemos dizer que Meishu-Sama avançou sua Obra Divina com o nome Messias, eliminando aquela distância entre Deus e o ser humano. Meishu-Sama sabia que a única forma de ser uno a Deus e fazer avançar a Obra Divina era seguir em frente com esse nome sagrado. Foi por isso que ele incluiu a palavra Messias no nome de sua organização religiosa. E sempre uno ao nome Messias, Meishu-Sama avançou sua Obra Divina.

Acredito que Jesus Cristo também teve um papel importante na Obra Divina. Ele foi o primeiro a receber o nome Messias; ele personificou o nome Messias com sua vida. Redimindo os pecados da humanidade, ele eliminou a distância entre Deus e os seres humanos através do nome Messias. Jesus Cristo fez isso primeiro. Porém, essa mensagem não foi passada através dos tempos. Os cristãos não receberam a verdadeira mensagem a respeito do significado do nome Messias. No mundo cristão, fala-se sobre quanto dinheiro você doou, ou o quanto você se arrependeu. Isso é o mesmo que nós fazemos. Apesar de Jesus Cristo ter redimido os pecados de toda a humanidade, de alguma forma a distância entre Deus e os seres humanos continuou existindo.

Foi por essa razão que Deus precisou enviar Meishu-Sama a este mundo, dois mil anos depois. Deus está nos dizendo: “Vocês se esqueceram do nome Messias. Vocês podem ser unos a Mim. Eu lhes disse isso dois mil anos atrás, mas vocês se esqueceram. Lembrem-se”. Meishu-Sama está tentando nos despertar para isso. Meishu-Sama praticou o Johrei, a Agricultura Natural e a Arte, acreditando que Deus estava vivo dentro dele. Foi Meishu-Sama quem praticou essa mensagem, de que Deus vive dentro de nós.

Acreditamos que Meishu-Sama é uma figura divina. Meishu-Sama praticou o Johrei, a Agricultura Natural e a Arte, mas, ao mesmo tempo, ele nos está permitindo ministrar o mesmo Johrei que ele ministrou, praticar a mesma Agricultura Natural que ele praticou e a mesma Arte, como a Ikebana, que ele praticou. Meishu-Sama está nos permitindo fazer as mesmas coisas que ele fazia. Acredito que ele queria nos dizer: “Deus está vivo dentro de você, assim como Ele está vivo dentro de mim”. Meishu-Sama sabia que Deus estava vivo dentro de si e está nos permitindo fazer as mesmas coisas que ele fazia. Será que Meishu-Sama não está querendo nos dizer que “o espírito de Deus vive dentro de cada um dos senhores?”.

Apesar de Meishu-Sama ter nos deixado esta mensagem, após o seu falecimento, gradativamente passamos a evitar o nome Messias e a falar coisas como o quanto estamos praticando o Johrei, quanto donativo estamos praticando, quantas pessoas estamos encaminhando para a Igreja. Meishu-Sama nos ensinou com amor que podemos nos tornar unos a Deus. Porém, nós nos distanciamos d’Ele novamente, nos separamos de Deus e viemos nos dedicando a todas essas práticas sem o nome Messias, nome este que é a única forma de eliminarmos a distância entre Deus e os seres humanos.

Acredito que é por isso que hoje temos Kyoshu-Sama. Recebendo a verdadeira vontade de Meishu-Sama, Kyoshu-Sama está agora nos perguntando: Os senhores lembram qual foi a mensagem de Meishu-Sama? Qual foi sua verdadeira mensagem? Será que foi para julgarmos os outros, julgarmos a nós mesmos e vivermos nossa fé? Acredito que não. É por isso que Kyoshu-Sama está tentando nos ensinar a seguinte mensagem: “Deus vive dentro dos senhores. O nome Messias é realmente muito importante. Os senhores podem retornar ao Paraíso”. É isso que Kyoshu-Sama queria nos transmitir. Retornar ao Paraíso significa que os senhores poderão se tornar unos a Deus. Com o nome Messias, nós, seres humanos, podemos retornar ao Paraíso e nos tornar unos a Deus, e praticar o Johrei, a Agricultura Natural e a Arte, e fazer o trabalho de Deus. Kyoshu-Sama está tentando nos ensinar a verdadeira essência do que Meishu-Sama nos deixou.

Talvez pensemos que somos um grupo pequeno. Porém, acredito que vivemos num momento crucial da história. A verdadeira mensagem de Deus veio primeiro através de Jesus Cristo, mas não se concretizou. Depois ela veio através de Meishu-Sama, mas quase deixamos de recebê-la. Hoje, através de Kyoshu-Sama, estamos recebendo a mensagem que Deus quis transmitir a toda a humanidade através de Jesus Cristo e Meishu-Sama e nós temos a missão de difundir essa mensagem.

Com a purificação do ano passado, o número de membros talvez tenha diminuído, mas acredito que Meishu-Sama esteja nos dizendo: “temos esse tanto de membros”. Ele não está dizendo que são poucos. Para Meishu-Sama, isso é mais que o suficiente.

Meishu-Sama escreveu um livro intitulado: “Nós Salvaremos os Estados Unidos. Os Estados Unidos são uma mescla de todas as religiões, etnias e culturas e eu acredito que, mesmo que só um pequeno número de pessoas possa despertar para esta verdade aqui neste país, isso significa que não só os Estados Unidos serão salvos; acredito que isso levará à salvação de todo o mundo.

Assim, estou muito entusiasmado para ver como a Obra Divina nos Estados Unidos se desenvolverá daqui para frente. Para mim, é um grande privilégio poder estar aqui, testemunhando este momento em que a verdadeira Obra Divina de Meishu-Sama está começando a se difundir, a realmente se difundir nos Estados Unidos e no mundo.

Muito obrigado!

 

Versão em PDF: Culto da Primavera e CIMEUA_Masaaki-Sama

Este conteúdo está disponível em: 日本語 English