Mensagem de Ano Novo de Kyoshu-Sama
1º de janeiro de 2021

Feliz ano novo a todos.

No início deste glorioso ano, vamos oferecer nosso mais sincero cumprimento a Meishu-Sama, que sempre guia, educa e concede coragem e esperança para cada um de nós, dizendo-lhe: “Feliz ano novo, Meishu-Sama”.

Feliz ano novo, Meishu-Sama!

Com profundo respeito e temor a Deus, eu lhes digo que o Senhor Deus, o Senhor da nossa criação, uniu todos os seres humanos ao único e sagrado nome Messias, determinou que nos tornaríamos Seus filhos, enviou toda a criação a partir do Paraíso, que é a origem da criação, à Terra e, por fim, enviou nós – seres humanos – à Terra.

Correspondendo ao que fora determinado por Deus, Meishu-Sama se tornou o filho de Deus em um só corpo com toda a criação e todos os antepassados.

Graças a Meishu-Sama, conhecemos o evangelho de que nós – toda a humanidade – através da crença em Deus, ao qual o nome Messias é uno, e da crença no sangue expiatório ofertado por Jesus Cristo, somos agraciados com o caminho pelo qual nos tornaremos filhos de Deus de forma incondicional e independentemente dos nossos méritos.

Será que não é esse evangelho a verdadeira salvação, a verdadeira felicidade e a verdadeira razão para todas as pessoas?

Eu acredito que fomos capazes de conhecer esse evangelho, além de nos tornarmos seres que servem a esse evangelho, porque Meishu-Sama está atuando em consonância com Jesus Cristo.

Hoje, estamos participando deste Culto de Ano Novo em meio à contínua formação que recebemos de Deus como pessoas que seguem os passos de Meishu-Sama, que nasceu de novo como o filho de Deus – o Messias. Desejo, portanto, expressar minha mais sincera gratidão ao Senhor Deus e a Meishu-Sama.

No Culto de Ano Novo celebrado hoje, entoamos perante a Imagem da Luz Divina o novo nome divino: Sushin naru warera no Kami, ou “Senhor Deus, o nosso Senhor”, e perante o Santuário dos Antepassados: Sushin naru senzo no Kami, ou “Senhor Deus, o Deus dos antepassados”. Além disso, também entoamos a Oração do Senhor. Sinto-me extremamente grato por isso.

Quanto a isso, sinto que não seríamos capazes de o fazer sem recebermos a permissão do Senhor Deus, ao qual Meishu-Sama é uno.

Deus quer fazer com que, por pouco que seja, nos aproximemos da verdade.

Isto porque, Deus deseja que todos nós – os seres humanos – e todos os antepassados se unam a Ele.

Para tanto, acredito que Deus nos concedeu permissão para colocarmos imediatamente em prática inúmeras determinações: a ressurreição da Igreja Mundial do Messias, a utilização de um novo nome para nos dirigirmos a Deus nas orações, entoarmos a Oração do Senhor, entre outras.

Meishu-Sama compôs o seguinte salmo:

“Quão rápida é a Vossa obra, ó Deus – / A obra que avança sem ser notada pelos olhos humanos.”

Sentimos que, neste exato instante, a Obra Divina de Meishu-Sama está avançando com uma velocidade surpreendente no mundo visível aos nossos olhos. No entanto, será que esse salmo não está nos mostrando que no mundo do coração e dos pensamentos e sentimentos, imperceptível aos nossos olhos, essa velocidade é ainda mais surpreendente, e que a Obra Divina avança com muito vigor?

Mesmo falando Obra Divina, essa é a sagrada obra de criação do Senhor Deus.

O Senhor Deus, através do sagrado nome Messias, realiza a obra da criação – a obra de grandiosa harmonia.

Em suas Sagradas Palavras, Meishu-Sama escreveu que “todo Universo e tudo nele já estão em perfeita harmonia, e não há absolutamente nada em desarmonia. O que parece estar em desarmonia aos olhos humanos é apenas assim na aparência”.

Além disso, Meishu-Sama também compôs o seguinte salmo:

“Abram seus olhos! / Olhem e percebam o que a Obra Divina é! / Vocês não conseguem ver um martelo da criação sendo golpeado / por trás da destruição?”

O Senhor Deus é o Senhor da criação e, portanto, Sua sagrada obra não é outra, senão a própria criação.

Todos os aspectos do mundo que se refletem em nossos olhos, independentemente do quão destrutiva e caótica seja determinada situação ou mesmo que o nosso coração seja invadido por sofrimentos e preocupação ou raiva e tristeza, é através deles que Deus está realizando a obra de criação – a obra de grandiosa harmonia – dentro de cada um de nós.

Deus utiliza todos nós, realizando a Sua sagrada obra de criação que consiste em perdoar, salvar e ressuscitar tudo o que existe com uma vida nova.

Todos nós, sem exceções, fazemos parte da sagrada obra de criação do Senhor Deus.

Como isso nos inspira respeito e quão grande privilégio isso é!

Meishu-Sama compôs o seguinte salmo:

“Neste mundo, / Existe apenas uma Luz do Sol. / Não há como não ser banhado por essa Luz!”

Assim como só existe um Sol para a Terra, a grandiosa Luz de Deus, que é uma Luz única, preenche imparcialmente tudo o que existe.

Vamos todos nós, que servimos na sagrada obra de criação, regressar ao Paraíso que é o Reino do Senhor Deus – a origem da Luz, partilhar essa bênção sem discriminação com o maior número de pessoas e servir na nova Obra Divina que se inicia a partir deste ano, como a Igreja que traz consigo o sagrado nome Messias.

Para encerrar, que a verdadeira paz e as bênçãos sejam compartilhadas com tudo e com todos através dos senhores que trilham o caminho como membros da Igreja Mundial do Messias – a Igreja que recebeu a permissão para ressuscitar graças à grande expectativa que Meishu-Sama depositou em todos nós. Em nome do Messias, ofereço a minha mais sincera gratidão a Deus, que concretiza Sua sagrada vontade dessa maneira.

Muito obrigado.

Este conteúdo está disponível em: 日本語 English