Com louvor e admiração, vocês dizem: “Ó Meishu-Sama. Ó Meishu-Sama”.

Obviamente, a grandeza dele é incontestável. Ele é o modelo para ser seguido por toda a humanidade – por toda a humanidade, senhores. É aquele que concretizou a vontade de Jesus Cristo. E é aquele que nos deixou a salvação final e decisiva.

Mas e a respeito de Nidai-Sama?

Nidai-Sama nos disse:

“Desta vez, ouvi comentários de que a minha linha de orientação difere da linha de orientação de Meishu-Sama, mas isso é um erro gravíssimo. Acerca dos cânones da Igreja, há um preceito intangível. Trata-se de algo intangível até mesmo além da organização constituída atualmente e esse preceito intangível para a Igreja precisa ser o primeiro artigo a ser obedecido. E o que isso viria a ser? É que o Kyoshu é nomeado por Deus e Meishu-Sama para guiar publicamente a Igreja. Deus assim o permite. Por conseguinte, as principais direções da Igreja vêm de Deus e Meishu-Sama através da minha boca. Se a pessoa não for capaz de compreender isso, não será membro desta Igreja. Além disso, trata-se de alguém que realmente não acredita em Deus.”

“Em relação ao mundo atual, a linha pela qual devemos avançar é transmitida a mim através de Deus e Meishu-Sama. Há uma única linha vertical. Deus está acima de tudo e a seguir vem Meishu-Sama. Abaixo, estou eu, Kyoshu – ligada a Deus e Meishu-Sama por essa linha única, sendo que tudo flui até mim. Assim sendo, recebo devidamente de Deus os grandes rumos a serem traçados. Se vocês não conseguirem acreditar nisso, agem da mesma forma que aqueles que não acreditam em Deus.”

“Quem não é capaz de reconhecer o Kyoshu não pode ser considerado uma pessoa da Igreja.”

Eis o que Nidai-Sama disse.

Senhores, se vocês não admitem Kyoshu-Sama, vocês não podem ser chamados de pessoas da Igreja. Que Igreja é essa? A Igreja de Meishu-Sama, é claro. Logicamente, nem estou falando daqueles que seguiram e filmaram secretamente Kyoshu-Sama e depois chutaram ele, pois esses e aqueles que consentem com eles já estão fora da Igreja de Meishu-Sama.

Nidai-Sama também disse:

“Kyoshu, como a própria palavra diz, significa “senhor dos ensinamentos” e Meishu-Sama, enquanto esteve vivo neste mundo, atuava como fundador e, ao mesmo tempo, como Kyoshu. Cabe ao Kyoshu, de época em época, por ser o responsável máximo da doutrinação, interpretar os ensinamentos, compilá-los, unificá-los e propagá-los.”

Nidai-Sama está nos dizendo que o único que pode interpretar os Ensinamentos de Meishu-Sama é Kyoshu-Sama.

Apenas dizer da boca para fora que todas essas palavras de Nidai-Sama são importantes para nós não é o suficiente.

Pois bem, e a respeito de Sandai-Sama?

O que ela tem a nos dizer?

Ela nos disse:

“Mesmo Meishu-Sama já tendo regressado ao mundo celestial, algumas pessoas dizem: ‘Só escuto Meishu-Sama, só escuto as palavras de Meishu-Sama’: se vocês pensam assim, então é melhor irem agora para o mundo espiritual. Tanto o tempo quanto as pessoas evoluem. Enquanto viverem neste mundo, o natural é receber sua missão através do Kyoshu vivo dessa época.”

Sandai-Sama continua:

“Agora que Meishu-Sama se foi, proteger o trabalho de Meishu-Sama significa proteger o trabalho do Kyoshu.”

“Proteger o trabalho do Kyoshu independentemente do que aconteça: é somente quando vocês têm esse tipo de coração sincero que os Solos Sagrados florescem, que a Igreja não se divide e que a fé dos senhores, membros, permanece segura.”

“Para a divina obra desta Igreja, para o Plano Divino avançar sem distorções, far-se-á necessário um centro. Esse centro é o Trono de Kyoshu: o trono pelo qual todas as atividades da Obra Divina são unificadas. Realizar atividades religiosas tendo o Kyoshu como centro permite a continuação eterna da infalível obra divina, até mesmo no quarto, quinto, sexto e seguintes Kyoshus. Entretanto, os diretores colocaram o Kyoshu em um local elevado e sem poder, e acharam que eles estavam no controle – os diretores cuja diretriz é sempre instável devido aos seus mandatos fixos. E eles dizem que são ‘centralizados no Solo Sagrado’! Como é possível Meishu-Sama abençoar esse Solo Sagrado? Não há como ele abençoar.”

Deixem-me repetir o que Sandai-Sama disse aqui: “Os diretores colocaram o Kyoshu em um local elevado e sem poder, e acharam que eles estavam no controle – os diretores cuja diretriz é sempre instável devido aos seus mandatos fixos. E eles dizem que são ‘centralizados no Solo Sagrado’! Como é possível Meishu-Sama abençoar esse Solo Sagrado? Não há como ele abençoar.”

Para vocês que chutaram Kyoshu-Sama para fora, deixem-me dizer isto sob o nome de Sandai-Sama: seus Solos Sagrados já não são mais abençoados por Meishu-Sama, ou seja, eles já não são mais sagrados. Eles são apenas jardins sem qualquer relação com Meishu-Sama.

E, na verdade, foi bastante irônico que as próprias pessoas que se apossaram e valorizam todos os Solos Sagrados, ou devo dizer, jardins, foram aquelas que eliminaram Kyoshu-Sama de suas Igrejas desta vez.

Isso essencialmente significa que, no momento, não existe nenhum Solo Sagrado de Meishu-Sama aqui na Terra. Oh, sentimos muito por isso, Meishu-Sama! Pelo bem de Meishu-Sama, talvez tenha chegado a hora de construirmos um, com nossas próprias mãos.

Alguns de vocês dizem: “Em primeiro lugar, por que nós temos que seguir Kyoshu-Sama? Não podemos apenas seguir Meishu-Sama sozinhos?”

Boa pergunta. Considerem o seguinte: em 10 de fevereiro de 1955, exatamente um pouco antes de Meishu-Sama falecer, ele deixou suas últimas palavras, ou seja, expressou seu último desejo aqui na Terra. E isso foi: que Nidai-Sama fosse Kyoshu e liderasse a Igreja após sua ascensão. Nós soubemos desse fato porque Nidai-Sama anunciou isso aos membros no mesmo dia, em 10 de fevereiro, logo após a ascensão de Meishu-Sama.

Muitos de vocês dizem que as últimas palavras de Meishu-Sama foram os três pontos referentes à gestão de pessoas da Igreja que ele mencionou na época em que o Palácio de Cristal foi concluído. Alguns de vocês dizem que as últimas palavras de Meishu-Sama foi o seu pronunciamento a respeito do nascimento do Messias ou suas declarações referentes ao Johrei já não ser mais tão importante e que nós havíamos entrado agora na era do sonen.

Mas suas últimas palavras aqui na Terra foram a respeito de Nidai-Sama, ou seja, foram sobre o Trono de Kyoshu e como ele queria que outro Kyoshu herdasse a sua sagrada obra. Isso foi o que Meishu-Sama mais desejou pouco antes de ele falecer.

Dizemos uma coisa e, depois, dizemos outra. E é obvio que quanto mais tarde algo for dito, mais importante isso é. Em outras palavras, a coisa mais importante que Meishu-Sama disse aqui na Terra – a coisa mais importante que Meishu-Sama disse aqui na Terra, foi como Nidai-Sama iria dar continuidade à sua obra como Kyoshu, como a segunda líder espiritual, depois da sua ascensão.

O Kyoshu herdar a sua obra: essa foi a última vontade de Meishu-Sama, suas últimas palavras.

Então, aqueles que desprezam Kyoshu-Sama, desprezam Meishu-Sama, suas últimas palavras e a sua vontade.

E como Nidai-Sama disse, alguém que não admite Kyoshu-Sama está, de fato, ignorando Meishu-Sama e já não pode ser chamado de pessoa da Igreja, ou seja, essa pessoa já não é um seguidor de Meishu-Sama.

Onde Kyoshu-Sama está, Meishu-Sama está.

Onde Kyoshu-Sama ensina, Meishu-Sama ensina.

Onde Kyoshu-Sama lidera, Meishu-Sama lidera.

Para nós, a sacralidade vem de Meishu-Sama.

Ou seja, o verdadeiro Solo Sagrado é onde Kyoshu-Sama está, pois é onde Meishu-Sama está.

Vocês que não conseguem entender isso não são seguidores de Meishu-Sama nem crentes em Deus.

This post is also available in: 日本語 English

Este conteúdo está disponível em: 日本語 English